Frequently Asked Questions

Qual é a diferença entre Indica e Sativa?

https://vimeo.com/177212427

Do ponto de vista científico (e jurídico), não existe qualquer distinção entre Indica e Sativa. Toda a canábis é Cannabis Sativa L.. Na prática, as diferenças são muitas e variadas. Normalmente, os termos são usados para descrever categorias gerais que indicam a posição de uma variedade específica no “espectro” da canábis. Existem os mais variados padrões de crescimento, qualidades e efeitos dentro deste espectro e as diferenças entre Indica e Sativa resultam sobretudo da capacidade extraordinária da canábis de se adaptar a uma série de ambientes diferentes. Dado que é possível cruzar todas as variedades da família da canábis sem qualquer restrição (incluindo o cânhamo industrial e a Cannabis ruderalis J.), há botânicos que vêem todas as formas da planta como uma espécie polimórfica única.  

Diferença entre Indica e Sativa – origens

Cannabis Indica L. A maioria das variedades Indica provém da Ásia Central e do subcontinente indiano (Afeganistão, Paquistão, norte da Índia, Tibete, Nepal, etc.). Cannabis Sativa L. Regra geral, as Sativas são originárias das regiões equatoriais (Tailândia, sul da Índia, Jamaica, México, etc.). Diferença entre Indica e Sativa - Aspecto Físico

Diferença entre Indica e Sativa – Aspecto Físico

As Indicas são mais compactas e resistentes, com botões densos, pesados e aromáticos. As plantas de canábis produzem nós em intervalos regulares ao longo das suas hastes e é nestes nós que as folhas, os ramos e as flores (botões) se formam. Os botões da Indica tendem a crescer em aglomerados densos em torno dos nós na haste e nos ramos, com espaçamentos muito curtos (conhecidos como espaços entrenós) entre cada aglomerado. Nas mesmas condições, as Sativas crescem mais do que as Indicas. Os botões da Sativa tendem a crescer mais do que os da Indica, uma vez que crescem ao longo do ramo em vez de se aglomerarem em torno dos nós. Contudo, secos pesam menos do que os da Indica, devido à sua baixa densidade. Os botões da Sativa tendem a ter um odor menos forte, tanto durante o crescimento como depois de secos. Diferença entre Indica e Sativa - tempo de floração

Diferença entre Indica e Sativa – tempo de floração

As Indicas são as variedades com a floração mais rápida, que normalmente vai de 45 a 60 dias. Uma grande diferença entre as Indicas e as Sativas é que as Sativas demoram mais a florir, necessitando entre 60 a 90 dias. No entanto, o tempo de crescimento vegetativo antes de florirem é menor do que nas Indicas, pelo que o tempo total necessário às Sativas é mais ou menos o mesmo do que o das Indicas (e por vezes menos em termos de “horas de luz”).  Diferença entre Indica e Sativa - tamanho

Diferença entre Indica e Sativa – tamanho

Assim que a floração tem início, as Indicas ganham altura com grande rapidez, mas, em circunstâncias normais, o crescimento é controlado. Em princípio, uma Indica cresce 50 a 100% da sua altura vegetativa durante o período de floração. Em regiões tropicais, os dias tendem a ser curtos, cerca de 12 horas ao longo de todo o ano, pelo que as Sativas se adaptaram a crescer e florir ao mesmo tempo, em vez de ter períodos distintos, como as Indicas. Num ciclo de florescimento interior 12/12, as Sativas crescem e florescem ao mesmo tempo, tal como fariam no seu ambiente nativo. O crescimento em altura das Sativas durante a floração é muito rápido e é comum prolongar-se para além desta fase. É normal as Sativas ganharem 200 a 300% (ou até mais) da sua altura vegetativa durante a floração.  Diferença entre Indica e Sativa - efeito

Diferença entre Indica e Sativa – efeito

O efeito da Indica é geralmente classificado como uma “pedrada”, ou seja, centra-se mais no corpo. Pode intensificar determinadas sensações físicas, tais como o gosto, o tacto e o som. O efeito da Indica é conhecido por ser relaxante – mental e fisicamente – e, em grandes doses, pode ter um efeito soporífero. Apesar do seu baixo peso e tempo de floração potencialmente mais longo, as Sativas são apreciadas por muitos cultivadores pelo seu efeito “eufórico”. Este efeito “eufórico” pode ser caracterizado como cerebral, enérgico, criativo, risonho ou até mesmo psicadélico. Tanto o impacto da “pedrada” como a probabilidade de dar sono ao utilizador é menor do que na Indica.