O Museu do cânhamo, haxixe e marijuana em Amsterdão – Acerca de, história e exposições anteriores

O Museu do cânhamo, haxixe e marijuana foi fundado em 1985 e, até hoje, é um dos destinos de canábis mais icónicos de Amsterdão. Apresentando produtos de uma coleção com mais de 9000 artefactos relacionados com a canábis e uma exposição de plantas vivas, o museu é uma experiência de canábis a não perder. Em 2012, abriu o segundo local em Barcelona, Espanha.

O Museu do cânhamo, haxixe e marijuana é o museu mais antigo e mais importante do mundo dedicado à Cannabis sativa L., a planta que oferece flores de canábis psicoativas (frequentemente designada “marijuana”), bem como as variedades de cânhamo industrial utilizadas na construção, têxteis, nutrição e muito mais.

O museu foi fundado em 1985. Dirigido por Ben Dronkers, o fundador da Sensi Seeds, dispõe de uma seleção de espécimes de canábis cuidadosamente selecionadas e artefactos da coleção do museu. As exposições temporárias ocorrem frequentemente ao mesmo tempo que as exposições permanentes. Desde a sua abertura, o Museu do cânhamo, haxixe e marijuana recebeu mais de dois milhões de visitantes curiosos, educando-os sobre a canábis nos Países Baixos e no mundo.

Em maio 2012, o Museu do cânhamo, haxixe e marijuana expandiu-se para Espanha, abrindo um segundo local num palácio modernista de Barcelona. Ambos os museus são uma expressão única da cultura da canábis na Europa e permanecem no topo da lista de atrações desses dois destinos de canábis.

Fundado: 1985

Localização: Oudezijds Achterburgwal 148, 1012 DV Amsterdão, Países Baixos

Site: https://hashmuseum.com/

Acerca da coleção

A coleção do Museu do cânhamo, haxixe e marijuana é constituída por mais de 9000 artefactos relacionados com a canábis. A coleção pretende representar todos os aspetos da interação humana com a canábis, desde o cultivo e produtos de consumo, à arte e literatura que inspirou. Um foco principal é a maneira como a canábis era utilizada na medicina tradicional, e como é utilizada na medicina moderna.

A coleção compreende produtos históricos e modernos. O museu é organizado de tal forma que os visitantes viajam através da história do cânhamo e da canábis, as suas aplicações médicas, as suas tradições espirituais, a proibição da canábis e as utilizações culturais da planta. O museu foi dividido em secções, incluindo a canábis e o haxixe, o cânhamo, a medicina e a cultura popular.

Uma parte imperdível da coleção é exclusiva do museu de Amsterdão – uma exposição das plantas vivas de canábis em várias fases de crescimento e floração.

Pode esperar encontrar artefactos raros de canábis da era pré-proibição, magníficas ilustrações botânicas de canábis e aparelhos arcaicos para fumar canábis. Existem imagens aéreas de produção de haxixe em todo o mundo e itens raros de Reefer Madness dos anos cinquenta.

A coleção representa o percurso da canábis ao longo da história humana, tornando-a numa incrível experiência cultural para os visitantes de Amsterdão.

Exposições anteriores

O Museu do cânhamo, haxixe e marijuana recebe frequentemente exposições temporárias. Os visitantes podem desfrutar de conteúdo focado em temáticas específicas, tais como a canábis e a música, por exemplo. Eis algumas das exposições anteriores que decorreram no Museu do cânhamo, haxixe e marijuana:

Exposição “We Are Mary Jane: Women of Cannabis” (Somos a Mary Jane: as mulheres da canábis)

A exposição We Are Mary Jane: Women of Cannabis decorreu de 8 a 23 de setembro de 2018 no Museu do cânhamo, haxixe e marijuana. Como o nome o sugere, a exposição abordou o papel das mulheres na canábis, da pré-história até hoje.

A exposição apresentava cachimbos artísticos da empresa dirigida por mulheres Stonedware, vestuário em cânhamo de Studio Jux, e produtos de canábis (agora descontinuados) da Whoopi & Maya,.

Em colaboração com a fotógrafa Maria Cavali, o museu apresentou uma série de fotos de mulheres a consumir canábis. Serviu de ode às mulheres que adoravam usar a canábis e a diversidade geral da cultura de canábis de Amsterdão. 

Exposição Cozinhar com canábis

Para celebrar tudo o que está relacionado com a canábis e alimentos, o Museu do cânhamo, haxixe e marijuana recebeu uma Exposição sobre Cozinhar com canábis em dezembro de 2017. A exposição celebrou os saltos quânticos feitos relativamente à canábis e aos alimentos, nomeadamente alimentos à base de cânhamo.

Tendo a canábis como principal ingrediente, a exposição incluía receitas de canábis e gastronomias da Ásia, da Europa e das Américas. Os Chefes de canábis, os fãs de alta gastronomia e os amantes de alimentos de canábis participaram na Exposição Cozinhar com canábis para desfrutar da deliciosa história de cozinhar com canábis.

A Exposição The Pope Smokes Dope

A Exposição The Pope Smokes Dope foi apresentada primeiro na sucursal de Barcelona do museu e, tendo em conta o sucesso, também foi apresentada no museu de Amsterdão. Decorreu entre 3 de junho e 3 de setembro de 2017 e celebrou a ligação entre a canábis, a música e a arte do álbum.

A exposição deve o seu nome a um álbum de música de David Peel. Seguiu o percurso da música e da canábis, nomeadamente nos anos 70, quando John Lenon, Yoko Ono e John Sinclair lutavam para os direitos da canábis através das suas músicas. A exposição incluiu ainda a história de defensores mais recentes de canábis na música, tais como Rihanna, Groove Armada e Missy Elliott.

A Exposição The Pope Smokes Dope celebrou a ligação da canábis com a música e arte do álbum, desde os primórdios do jazz à pop moderna.

A marijuana e a música – Uma correspondência feita na palestra sobre o paraíso

A 4 de junho de 2016, o Museu do cânhamo, haxixe e marijuana recebeu uma palestra com a temática “a marijuana e a música”. Correspondeu com a primeira noite do Festival Red Light Jazz desse ano. A palestra foi dada por Barend Toet, editor, assessor de imprensa e autor. É conhecido por ser perito em música pop, sobretudo porque fundou a influente revista musical Oor neerlandesa em 1971.

Recorrendo a vários exemplos da música pop do século XX, Toet explicou como a canábis influenciou a música e as vidas dos músicos que usavam a planta.

Discursou demoradamente sobre a história do jazz e como a música moderna ainda mostra vestígios do jazz. A palestra incluiu clipes de vídeo com gravações especiais de áudio, reflexões pessoais e factos históricos e informações sobre músicos tais como Charles “Buddy” Bolden, Cab Calloway, Larry Adler, Ray Charles, Charlie Parker, Miles Davis, Bob Dylan, The Beatles e Jimi Hendrix.

Visitar e deixar-se envolver

O Museu do cânhamo, haxixe e marijuana está localizado em Oudezijds Achterburgwal 148, 1012 DV Amsterdão, Países Baixos.

Visitou o Museu do cânhamo, haxixe e marijuana? Adoraríamos saber da sua experiência nos comentários.

Comments

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Author

Scroll to Top