O que é a canábis medicinal e como escolher uma variedade de canábis medicinal

Flores numa planta de canábis com um ponto de interrogação ao lado, indicando Quais são as variedades de canábis medicinal?

A Canábis Medicinal, também conhecida como “marijuana” medicinal, refere-se à canábis quando usada para tratar ou aliviar efeitos de uma condição patológica, mas não para fins recreativos ou espirituais. Qualquer tipo de canábis que contenha a quantidade eficaz de canabinóides pode ser considerada Canábis Medicinal, desde que seja utilizada para esse fim.

Escolher usar Canábis Medicinal (também conhecida como “marijuana” medicinal) pode ser uma decisão muito fácil de tomar. Escolher qual a variedade mais adequada é que pode ser uma tarefa mais complicada. Muitos pacientes, e muitos dos nossos clientes, nunca tinham cultivado ou sequer experimentado canábis antes de a descobrir como medicamento.

Mesmo para quem tenha alguns conhecimentos, não é assim tão simples. Embora qualquer tipo de canábis possa ser utilizada para fins medicinais ou de lazer, saber quais resultam melhor para fins recreativos e sociais não significa conhecer a melhor variedade de Canábis para as diferentes necessidades médicas.

Embalagens canábis medicinal Bedrocan holandesa; Membros da Associação Holandesa de Canábis Medicinal (Stichting Mediwiet).

Para que é prescrito o uso da Canábis Medicinal?

Na Holanda, onde está implementado um programa de Canábis Medicinal desde 2003, a canábis é prescrita quando ocorrem os seguintes sintomas: (entre outros):

  • Cãibras e espasmos musculares causados por Esclerose Múltipla ou lesões na Medula espinal
  • Náuseas, falta de apetite ou apetite reduzido, perda de peso e fraqueza causadas por Cancro ou SIDA
  • Náuseas e vómitos como resultado de medicação, tratamentos de quimioterapia ou radioterapia relacionados com tratamentos contra o Cancro, Hepatite C, HIV ou SIDA
  • Dores crónicas, principalmente quando relacionadas com o sistema nervoso central ou causadas por danos nos diversos nervos do sistema nervoso.
  • Glaucomas resistentes às terapias
  • Síndrome de Tourette

Nos restantes países da Europa, muitos têm agora algum tipo de programa de Canábis Medicinal. Estes programas variam desde a permissão de produtos contendo canabinóides (como o Sativex) até à obtenção de flores de canábis mediante receita médica. Neste último caso, a Canábis pode ser prescrita para pessoas que sofram de:

Alguns países, como a Alemanha, não restringem as condições para as quais a canábis medicinal pode ser prescrita. Já se conhecem inúmeros outros benefícios medicinais associados com a Canábis, e as pesquisas nesta área continuam em expansão.

Indica ou Sativa, qual a melhor variedade para uso medicinal?

Quando se pergunta: “Como faço para escolher uma variedade de Canábis Medicinal?”

É muito útil ter um entendimento básico das diferenças entre as variedades Indica e as variedades Sativa em termos das suas aplicações medicinais.

Na forma de um guia muito simples, aqui apresentamos as utilizações medicinais mais comuns das variedades de Canábis Indica e Sativa:

A canábis dominante Indica é habitualmente utilizada para os seguintes fins medicinais:

  • Sedativo, sensação de relaxamento
  • Sensação centrada no corpo, que relaxa à medida que a tensão muscular é reduzida
  • Espasmos e tremores musculares (por exemplo, causados por Esclerose Múltipla e Doença de Parkinson)
  • Dores crónicas
  • Rigidez e inchaço artrítico e reumático
  • Insónia, ansiedade e condições relacionadas
5 Grandes botões de cannabis índica medicinal. Master Kush, Shiva Skunk, Big Bud, Sensi Skunk e Super Skunk.

As nossas cinco principais variedades de Canábis dominante Indica são:

  1. Master Kush (90 a 100% Indica) – sementes regulares; sementes feminizadas; sementes automáticas
  2. Shiva Skunk (85% Indica) – sementes regulares; sementes feminizadas; sementes automáticas
  3. Big Bud (85% Indica) – sementes regulares; sementes feminizadas; sementes automáticas
  4. Sensi Skunk (80% Indica) – sementes regulares; sementes feminizadas; sementes automáticas
  5. Super Skunk (80% Indica) – sementes regulares; sementes feminizadas; sementes automáticas

A Canábis dominante Sativa é habitualmente usada para os seguintes fins medicinais:

  • Efeito eufórico, cerebral e energético sentido na mente e no corpo
  • Tratamento de náuseas (por exemplo, causadas por tratamentos de quimioterapia ou medicamentos para HIV / Sida)
  •  Estimulação do apetite
  •  Enxaquecas
  •  Depressão
  • Dores crónicas e sintomas semelhantes
5 Grandes botões de cannabis sativa medicinal. Jamaican Pearl, Michka, Northern Lights #5 x Haze, White Diesel Haze e X Haze.

As nossas cinco principais variedades de Canábis dominante Sativa são:

  1. Jamaican Pearl (85% Sativa) – sementes regulares; sementes feminizadas
  2. Michka (80% Sativa) – sementes regulares; sementes feminizadas
  3. Northern Lights 5 x Haze (70% Sativa) – sementes regulares; sementes feminizadas
  4. White Diesel Haze (70% Sativa) – sementes automáticas
  5. X Haze (60% Sativa) – sementes feminizadas

A Canábis Híbrida pode ser usada medicinalmente?

Quando a variedade Indica é cruzada com variedades Sativa, o resultado é uma variedade de Canábis Híbrida (também designada por “mestiça”). A maioria das variedades de sementes de canábis disponíveis comercialmente são híbridas. Os exemplos acima indicados são (estritamente falando) também híbridos. No entanto, quando a composição da variedade favorece fortemente um tipo de canábis sobre o outro, estas são descritas simplesmente como Indica ou Sativa (ou Indica dominante e Sativa dominante).

Os híbridos equilibrados exibem características de ambos os tipos de canábis. O que pode constituir uma vantagem. Por exemplo, quando a Canábis Medicinal é prescrita para aliviar dores crónicas, condição para a qual ambas as variedades Indica e Sativa são adequadas. A adição de genes Sativa a uma variedade Indica pode ajudar na clareza mental e diminuir os efeitos sedativos, assim como a introdução de variedades Indica na Sativa pode diminuir a tendência das Sativa puras de ocasionalmente estimular situações de ansiedade.

O efeito entourage ou sinergia

Até há algum tempo, os cientistas acreditavam que os efeitos medicinais das variedades de Canábis Indica e Sativa eram determinados pelos níveis dos dois canabinóides mais conhecidos, o canabidiol (CBD) e o tetra-hidrocanabinol (THC). Acreditava-se também que as variedades Indica continham mais CBD (canabidiol) e menos THC (tetra-hidrocanabinol), e que as variedades Sativa tinham o oposto, quantidades maiores de THC e menores de CBD.

Ambos os canabinóides interagem com o sistema endocanabinóide (ECS), que atua como uma espécie de “cuidador” de muitas das funções do nosso corpo. O ECS inclui recetores de canabinóides, estes podem ser encontrados em todo o cérebro e espalhados pelo corpo. Por este motivo, a Canábis tem tantas aplicações medicinais diferentes.

Nos últimos anos, uma nova investigação, baseada em amostras grandes de variedades Indica e Sativa, mostrou que os níveis de THC e CBD são aproximadamente iguais. No entanto, a mesma pesquisa mostrou que os níveis de terpenos e terpenóides (os elementos responsáveis pelo aroma e pelo sabor, entre outras características) diferem nas variedades Indica a Sativa. Acredita-se também que os terpenos afetem o tipo de efeito que a canábis pode oferecer, desde sedativo a estimulante.

Quando juntos, os canabinóides e os terpenos compõem um todo maior que a soma das suas partes individuais. Essa sinergia é conhecida como “Efeito de Entourage”. A pesquisa sobre o Efeito de Entourage ou Sinergia está ainda nos seus estágios iniciais. Um estudo de 2019 sugere que é provável que os terpenos e terpenóides atuem nas vias cerebrais envolvidas com os efeitos da canábis, ou que também possam afetar a forma como o THC é metabolizado.

2 Embalagens de sementes de canábis CBD e 3 botões. Skunk Dream, Afghan Pearl, Black Lights, Himalayan e Alpine Delight

O THC ou o CBD, qual é o melhor para o uso medicinal de Canábis?

Embora os efeitos de seus níveis nas variedades Indica e Sativa ainda estejam em dúvida, é um facto que esses dois canabinóides têm efeitos muito diferentes. O aspeto mais importante para utilizadores medicinais é frequentemente o efeito psicadélico. O THC é uma substância muito psicoativa, fornecendo os efeitos de alteração da mente pelos quais a canábis é elogiada mas também criticada. O CBD é mais eficaz no corpo, proporcionando o efeito relaxante. O CBD faz a mediação dos efeitos do THC, neutralizando possíveis efeitos indesejados, como por exemplo a ansiedade.

À medida que cresce a popularidade da Canábis como medicamento, também cresce o número de pacientes que preferem consumir a sua Canábis Medicinal com poucos ou nenhuns efeitos psicoativos. Respondendo a esta solicitação, a Sensi Seeds introduziu várias variedades com elevado teor de CBD e baixo teor de THC.

As nossas principais variedades de CBD são:

  1. Skunk Dream CBD (THC/CBD – 26:1)
  2. Black Lights CBD (THC/CBD – 1:1)
  3. Himalayan CBD (THC/CBD – 1:2)
  4. Alpine Delight (THC/CBD – 1:30)
  5. Afghan Pearl (THC/CBD – 1:1)

A Canábis foi o primeiro dos medicamentos?

A Canábis é um dos medicamentos mais antigos, se não o mais antigo usado pela Humanidade. A referência escrita mais antiga referente à canábis encontra-se num texto médico chinês que data de 200 a 300AC. Há alegações de que o texto e, portanto, os usos medicinais estabelecidos da canábis, datam de 2800 AC. Esta referência baseia-se no facto de quando o seu suposto autor, o Imperador Shen Nong, governava a China.

Uma investigação mais detalhada revela que o Imperador Shen Nong era uma figura semimística. É mais provável que o texto tenha sido obra de um grupo de estudiosos que queriam promover o seu trabalho, dando ao Imperador uma proveniência antiga e divina.

Após essa descoberta, a canábis tem sido explorada como medicamento  por quase todas as civilizações do Mundo, e os seus potenciais benefícios para a Humanidade continuam a evoluir.

Dr. Lester Grinspoon, especialista em canábis medicinal, Professor Associado de Psiquiatria na Harvard Medical School.

Primeiro consulte o seu médico assistente

A Sensi Seeds não é uma entidade médica (como provavelmente já notou). Não o fazemos e também não podemos dar aconselhamento médico. Todos os artigos no nosso blog foram verificados e revistos quanto à precisão por um médico qualificado e são regularmente atualizados.

No entanto, as informações fornecidas em qualquer parte deste site são apenas para fins de interesse e informativas, não devendo, portanto, ser tomadas como diagnóstico ou prescrição, ou de qualquer forma vistas como um substituto da consulta a um médico qualificado.

Também é importante lembrar que, assim como a composição fisiológica difere de pessoa para pessoa, a experiência subjetiva de usar canábis medicinal também pode diferir de pessoa para pessoa.

As variedades da Sensi Seeds oferecem uma ampla variedade de opções para produtores de Canábis Medicinal, de forma a selecionar os melhores tipos de canábis de acordo com as suas necessidades.

A nossa coleção incomparável de variedades foi selecionada pelo Governo Holandês como base no seu programa de Canábis Medicinal; foi também descrita pelo falecido Professor Emérito de Psiquiatria Lester Grinspoon M.D. como “o banco de genes de canábis mais abrangente do Mundo”.

Por favor, deixe o seu comentário

Alguma das nossas variedades ajudou-o efetivamente?

Pensa que deveria haver uma diferença (legal) entre o uso medicinal e o uso recreativo da Canábis?

Existe algum uso medicinal da Canábis que gostaria de ver tratado no blog?

Deixe-nos os seus comentários abaixo.

Comments

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Author

Scroll to Top